• Sobre
  • Currículo
Claudio Paiva

Um trabalho que transita entre o poético e o humorístico, tornando-se poemas-objetos, dos quais expandem o conceito de poesia. O humor em suas obras nascem do encontro de visual e verbal.

Nasceu em 6 de junho de 1945 em Carangola – Minas Gerais. Em dezembro de 1964 transfere-se para o Rio de Janeiro.

Claudio Paiva pertenceu a uma geração de artistas que promoveu importantes transformações entre os anos 70 e 80, incorporando influências da arte conceitual à articulação entre imagem e palavra explorada pelos construtivos brasileiros. Seu trabalho transita, em consequência, entre poema e imagem, entre palavra e inscrição, em trânsito que perfaz um descolamento entre significado e significante e mostra-se estrutural em toda a sua poética. Claudio usa ainda o humor como chave para desconstruir a realidade, debruçando-se no abismo das estruturas primárias que configuram nossa imagem do mundo.

Exposições Individuais
2017

Claudio Paiva, O colecionador de linhas – Museu de Arte do Rio (MAR), Rio de Janeiro (2017 a 2018)

2009

O Multiplicador de Infinitos – Artur Fidalgo galeria, Rio de Janeiro

2002

Armadilha para Tempestade- Galeria Luisa Strina, São Paulo

2000

Exercícios para Copos , Centro Cultural Pascoal Magno, Niterói

1997

Doença Não Dá em Poste- Galeria do Poste Arte Contemporânea,Niterói

O que é; desenhos e esculturas- Centro Cultural Pascoal Carlos Magno, Niterói

Abra-te  Sésamo; desenhos e esculturas- Espaço Viterbo, Juiz de Fora

Claudio Paiva- Centro Cultural Pascoal Carlos Magno, Niterói

1993

Centro Cultural Pascoal Carlos Magno, Niterói

1981

Galeria Funarte. Sergio Milliet, Rio de Janeiro

Galeria Nair de Teffé, Brasília

Exposições Coletivas
2007

Anos 70 – Arte como Questão- Instituto Tomie Ohtake, São Paulo

2004

Novas Aquisições 2003: Coleção Gilberto Chateaubriand (2004 : Rio de Janeiro, RJ) – Museu de Arte Moderna, Rio de Janeiro

2002

Acervo em Papel – Museu de Arte Contemporânea, Niterói

Niterói Arte Hoje – Museu de Arte Contemporânea, Niterói

Niterói Arte Hoje- Centro Cultural Candido Mendes, Rio de Janeiro

2001

Centro Cultural Laurinda Santos Lobo, Rio de Janeiro

Coleção Liba e Rubem Knijnik: arte brasileira contemporânea- MARGS, Porto Alegre

1997

Claudio Paiva e Umberto Costa Barros. Centro Cultural Banco do Brasil, Rio de Janeiro

1996

48 Contemporâneos- Galeria de Arte da Igrejinha, Niterói.Obra exposta na inauguração do MAC

1990

Acervo Contemporâneo- Galeria de Arte UFF,Niterói

1988

Vista de Niterói. Galeria de Arte no Centro Empresarial, Rio de Janeiro

Desenho Contemporâneo Brasileiro. Galeria Rodrigo de Mello Franco de Andrade, Funarte, Rio de Janeiro

Hedonismo, Coleção Gilberto Chateaubriand,Rio de Janeiro

1986

Depoimento de uma geração: 1969 – 1970. Galeria Banerj, Rio de Janeiro

Olhares Viajentes. Galeria Ibeu, Rio de Janeiro

1985

Velha Mania: desenho brasileiro – Escola de Artes Visuais do Parque Lage, Rio de Janeiro

Da Adversidade Vivemos – Galeria de Arte UFF,Niterói

1984

Arte Brasileira Atual – Galeria de Arte UFF,Niterói

Brasil Desenho. Belo Horizonte

1982

IV Salão Nacional de Artes Plásticas, Rio de Janeiro. Prêmio Gustavo Capanema

3° Mostra do Desenho. Curitiba

1971

Bienal Paris

1970

II Salão de Verão. Premiados: Odila Ferraz, Manoel Messias, Claudio Paiva, Alfredo Fontes.

Salão de Arte Contemporânea de Campinas – Museu de Arte Contemporânea José Pancetti,Campinas

XX Salão Nascional de Arte Moderna, Rio de Janeiro. Prêmio de viagem ao País

1969

I°Salão de Verão JB. MAM, Rio de Janeiro. Prêmio de aquisição

XIX Salão Nacional de Arte Moderna, Rio de Janeiro

Valores Novos. Galeria Ibeu, Rio de Janeiro

VI Salão de Arte Contemporânea de Campinas. Prêmio de aquisição

1968

XVII Salão Paulista de Arte Moderna, São Paulo

Bienal da  Bahia

1967

XVII Salão de Arte Moderna, Rio de Janeiro