A exposição contou com os desenhos de FERNANDO DE LA ROCQUE, feitos durante cinco dias, em cinco cidades diferentes: Genebra, Paris, Senegal, Rio de Janeiro e Céu. Com as aquarelas sobre papel de JULIA DEBASSE, que apresentou seus novos trabalhos em que os órgãos internos humanos são representados como ricos habitats para as mais diferentes espécies. E com desenhos e acrílica sobre papel de VICTOR ARRUDA “Uso qualquer tipo de papel à minha disposição: folhas de caderno e blocos (em branco ou já com anotações), envelopes, geralmente usados, dos mais diversos tipos; etiquetas, papel de embrulho, etc. Vou criando esses desenhos quase automaticamente, deixando que meu inconsciente se manifeste e, apenas observando sua feitura. Vou meio que dirigindo minha mão. Mais tarde os revejo, destruo os que não me parecem interessantes e recorto pedaços que me surpreendem ou simplesmente me divertem.”, afirma.