07 Ago - 03 Set
Bruno Big Thereza Miranda
Memória

A Artur Fidalgo Galeria apresenta a exposição “Memória”, dos artistas Thereza Miranda e Bruno Big, com gravuras de técnicas variadas, feitas a partir de fotografias, conhecidas como fotogravuras. Os artistas trabalham juntos, ensinando as técnicas de gravação e impressão na PUC-Rio há mais de uma década. Essa exposição celebra essa parceria e amizade, juntando trabalhos de ambos, com gravuras e pinturas.

Thereza Miranda, natural do Rio de Janeiro, gravadora e pintora. Ensinou gravura no MAM e atualmente dá aulas na PUC-Rio. Ganhadora do prêmio Marcantonio Vilaça em 2015. Pioneira da fotogravura em metal, é responsável pela introdução da técnica de fotogravura no Brasil. A técnica consiste em gravar uma imagem fotográfica na matriz de metal. Uma grande exposição retrospectiva no MAM celebrou seus 80 anos em 2007. Agora no dia 7 de agosto de 2018, Thereza vai expor 4 gravuras, uma delas é inédita e comemora seus 90 anos, feita especialmente para a exposição, uma fotogravura sobre a Urca, bairro onde a artista nasceu e cresceu, além da última impressão da sua gravura “Perfil das montanhas do Rio” com 30 x 220 cm.

Bruno Big, nascido em 1980 no Rio de Janeiro, formado em comunicação visual e especializado em História da arte e arquitetura pela PUC-Rio. Tem seu trabalho reconhecido por sua intensa participação na cena de arte urbana carioca, participou de diversas exposições nacionais e internacionais e foi convidado para pintar painéis em diversos lugares do mundo como EUA, França e China. Criador de uma forte identidade, Bruno trabalha com diversas técnicas como pintura, graffiti e cerâmica. Uma de suas maiores paixões é o processo da gravura. Nessa exposição o artista vai apresentar 10 gravuras com técnicas variadas entre a gravura em metal, a xilogravura, a litogravura e a linogravura. Todas as imagens são feitas a partir de fotografias, trazendo retratos e paisagens, alguns momentos importantes para o artista.

A exposição “Memória” celebra a gravura brasileira, mostrando trabalhos de dois artistas de distintas gerações, que trabalham e ensinam as técnicas de gravação e impressão, mantendo viva a tradição da gravura no Rio de Janeiro. Seus trabalhos estão carregados de lembranças, de locais, pessoas, as montanhas do Rio, sua arquitetura e sua natureza, memórias que ficaram gravados e se sintetizam impressas no papel.


Baixar pdf