Zênite

23 Jun - 18 Jul 2022 – Eduardo Scatena


Zênite foi a primeira individual de Scatena na galeria e teve um conjunto de treze pinturas realizadas entre 2018 e 2022. Texto curatorial dos artistas Bob N e Paulo Nagao.


Scatena propôs um olhar sobre o tempo e a espera, os limites da matéria na pintura, e a anulação do gesto. O processo do artista é repleto de etapas, o tempo e a espera fazem parte do seu DNA. As obras são criadas através da aplicação de finíssimas camadas de tinta em estado líquido. Com a manipulação física da tela, o líquido sofre a ação da gravidade. A massa é controlada e os “acidentes” típicos da pintura são evitados, invertendo assim a lógica daquilo que se espera da tinta nesse estado, que é manchar, escorrer e se comportar de forma aleatória. As pinturas, que são feitas com pincel e manipuladas fisicamente, se relacionam com a anulação do gesto, uma vez que os vestígios das pinceladas são desfeitos durante o manuseio.


Confira o texto curatorial abaixo.

Texto Zênite Eduardo Scatena
.pdf
Download PDF • 104KB